sábado, 16 de abril de 2011

Voltei...



Escrevo...


Escrevo do como que sinto


sobre o meu estado de espírito.


Escrevo num dia parado


com o coração magoado


mais uma vez mal tratado.



Escrevo...


Escrevo num dia chorado,


triste e amargurado.


Escrevo a chorar


dormente e cansado


de tanto pensar.



Escrevo...


Escrevo para não gritar


para não sair, para não ficar.


Escrevo para não sentir


para não fugir


para não desistir.



Escrevo...


Escrevo mas não digo...


apenas desabafo e sigo


Ando com as ideias à volta


sentimentos de revolta


que nem respirar já consigo.



E escrevo...


Escrevo contido...


Escrevo sem sentido...


Escrevo...


(Moonwisher)

1 Aparências...:

maria disse...

Simplesmente maravilhoso....conseguiste encontrar as respostas aos porquês mesmo aí dentro de ti, porque só tu consegues ler a linguagem do teu coração...............
Sabes o que é engraçado, hoje mesmo o meu filho mais novo perguntou-me: Mãe há muito que não escreves porquê?
Eu respondi: Sabes filho, a escrita é um estado de alma, ou sai ou não sai, nem sempre temos vontade de o fazer por várias razões. Ele respondeu: Mas eu já li poemas teus e notava-se que estavas triste, já li poemas em que se notava que estavas alegre, por isso não entendo. Eu respondi: É por isso que os poetas são incompreendidos, e falei-lhe do "POBRE DO POETA LOUCO". Ele nos seu 13 anitos disse: Os poetas são uns incompreendidos,por isso passam para o papel o que ninguem tem capacidade de entender ao ouvir.....( bem fiquei ko)mas ele conseguiu decifrar um inigma tão obvio.....
Voltarei