quarta-feira, 27 de abril de 2011

Ilusão




Disseste-me uma vez:


" Queria tanto ter-te perto de mim, fazes-me falta…"


Eu acreditei...


Agora vejo que me mentiste no meio dos silêncios sentidos


na ausência fúnebre da tua perpétua sombra.


O tempo não apaga nada


Outra mentira.


A revolta sempre volta de bisturi e gestos cirúrgicos,


a horas certas,


em cada imagem dorida na saudade inquieta da memória.


Porque me mentiste?


Responde!


Porquê?


Caminho pisando as flores,


que ficaram lembrando as dores,


após a tua passagem...


Eram como rosas


tão perfumadas,


aquelas que me ofertavas


como provas de teu amor…


Mentiras, apenas mentiras…


Tenho pena ao saber que mentiste,


fingindo o que sentiste!


Em ti eu acreditei...


Não sabia que tu fingias


Um amor que não sentias...


Magoas-te o meu coração!


Foste em busca de falso carinho,


disseste que te sentias sozinha…


mas ignoraste o amor que eu te dei.


Um dia vais perceber


o valor que tu não deste


ao amor que eu te dediquei!


O que tive por ti não foi paixão,


mas sim uma ilusão.


(Moonwisher)

4 Aparências...:

maria disse...

Vou te segredar uma coisa...já tenho "medo" de aqui vir, está simplesmente arrepiante...Um beijo

Moonwisher disse...

Ai Maria...Maria...
É um prazer ter a tuaa visita...sempre!
Bj grande.

Anjo De Cor disse...

Gostei de te leer, amar nunca foi fácil e as tuas palavras são um exemplo disso ;)
Beijinhos*

Anónimo disse...

..sortuda essa mulher ...o amor faz destas coisas mesmo ...