quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Longe...

O que faço eu aqui parado?
Para onde estarei eu a caminhar?
O que é que a vida me tem preparado
se eu estou estagnado
e não tenho nada para acreditar?

Já não acredito em nada
nem tenho nada para me segurar.
Sinto a minha vida acabada
Vida minha mais que chorada
que se calhar chegou a hora de acabar...

Faço passar na lembrança
rasgos de imagens vividas
já não me resta esperança
nem a alegria de criança
nestas imagens sofridas.

Fecho os olhos e adormeço
até a imagem mudar
Vejo alguém conheço
e que dá força para um novo começo
alguém que não deixo de amar.

É ele que me dá alento
para o novo dia começar
é por ele que eu tento
todos os dias por mais um momento
nem que seja só para o olhar.


Ser Pai afastado não é fácil...
Não liguem... é só um desabafo...


Moonwisher

5 Aparências...:

izzie disse...

Paulo...
Já tinha saudades tuas... do teu escrever.

E quanto ao desabafo? São respirares do coração, suspiros da mente... não são motivos para desculpas.

Um beijinho grande,

maria disse...

Paulo,,,é por aqui que vou encontrando a paz.
Esta nossa vida é cheia de tubolencias, temos que desabafar, quando não encontramos ninguem para nos ouvir descarregamos no teclado.
É proprio dos pensadores...
Um beijo meu amigo.
Maria

Mariana: Barbie is a bitch darling disse...

gosto tos textos

Anónimo disse...

Todos temos interrogações e ainda bem, é sinal que um dia encontraremos as respostas. O importante é continuarmos a ser, não o que já fomos, isso, é impossível. Cada relação é uma relação nova. Mesmo as "velhas" relações têm que ser constantemente "novas".

*Lisa_B* disse...

Olá Paulo,
estava com saudades tuas e até fui ao blog da Catia mas ela nunca mais postou nada.
Ando pouco por cá mas às vezes...visito os amigos e gosto de os sentir. Adorei os teus ultimos poemas assim como outros mas estes...muito especiais.
Beijinhos com carinho